28/09/2021 às 10h01min - Atualizada em 28/09/2021 às 10h10min

Mãe de gêmeos é promovida após licença maternidade

Agora Head de Parcerias da plataforma de e-commerce JET, Mariana Vicente representa a realidade de poucas mulheres do mercado de trabalho. 

SALA DA NOTÍCIA Estela Maria
https://www.jetecommerce.com.br
Mariana Vicente Head de Parcerias da JET


No Brasil, metade das mães que trabalha é demitida até dois anos depois que acaba a licença. Estudo da FGV mostra que, devido à mentalidade de que os cuidados com os filhos são praticamente uma exclusividade delas, a demissão do emprego se inicia imediatamente após o período de proteção ao emprego garantido pela licença e se perpetua até 47 meses após a licença. 
Foi pensando nessa realidade que a JET, empresa que oferece soluções de e-commerce, decidiu seguir na contramão do mercado e valorizar ainda mais suas funcionárias, não só mantendo o cargo como também garantindo uma promoção.

Foi o que aconteceu neste em março com Mariana Vicente, agora a Head de Parcerias da JET. “Existe uma insegurança muito grande de sair de licença porque nossa realidade será diferente. Especialmente comigo, com a chegada de gêmeos, é difícil não se preocupar”, comenta Mariana.  

Formada em hotelaria e pós-graduada em Administração, Mariana trabalha na JET desde 2018 como analista de parcerias e as conversas sobre a promoção já estavam “quentes” antes mesmo de engravidar. “Apesar da insegurança, na JET meu desejo de maternidade sempre foi acolhido. Por isso, não me surpreendi quando retornei e a promoção já estava disponível”, comenta a executiva. 
A proposta da JET é proporcionar um ambiente saudável de trabalho. “Não queremos funcionários estressados com metas e alta pressão. Isso pode funcionar por um tempo, mas a longo prazo provoca burnouts. Aqui, preferimos funcionários satisfeitos. É uma relação ganha-ganha: essa postura da empresa ajuda a reter talentos e, no final, a entrega é melhor tanto para a JET como para nossos clientes. Entendemos que cada vez mais precisamos ser fiéis aos nossos propósitos e, no nosso caso, temos certeza de que nosso maior capital é o humano. Então, priorizamos nosso time porque sabemos que um bom ambiente nos ajuda a entregar melhores soluções ao mercado”, comenta Gustavo Chapchap, CMO da JET.

Mariana revela que a pandemia facilitou o retorno ao trabalho, já que pode trabalhar de casa e não precisa ficar longe do Joaquim e do Antônio o dia todo. A JET hoje possui tanto o modelo híbrido quanto remoto para a maioria dos cargos. 

“Na JET me sinto reconhecida e desafiada agora no novo cargo de liderança. Preciso me atentar às novas estratégias, aprender e aprimorar minhas técnicas de gestão de pessoas, mas tudo isso não me deixa com medo, pois aqui é um ambiente muito tranquilo, temos muita liberdade e, principalmente, bastante acesso à diretoria, o que torna tudo mais fácil”, conta Mariana. 
A JET acaba de implementar uma área de Gestão de Talentos para gerar um modelo de contratação sustentável a longo prazo. “O trabalho é muito interessante. Depois que virei mãe tive a oportunidade de participar de um encontro virtual com as mães que trabalham na JET e foi muito bacana. Conheci várias pessoas que são mães e que eu não sabia”, comenta. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp